Os nossos dias têm começado sempre com um círculo e um pequeno check-in com um grupo que nos acompanha desde o primeiro dia.

O dia de hoje foi muito interessante!
Na atividade sensorial explorámos a liderança através de uma dinâmica. E pudémos ver líderes a emergirem, a passarem o legado, líderes que resistem a essa passagem e querem manter-se no poder por mais algum tempo…
Depois voltámos ao processo de decisão sobre modelos de governância do grupo dos Hubs, que tínhamos iniciado no dia anterior. A proposta foi reformulada com base no feedback do dia anterior, foi novamente apresentada. Seguiu-se o momento das objeções, onde estivemos por algumas horas, para tentar integrar as objeções existentes. Este processo durou parte da manhã e da tarde, mas finalmente conseguiu-se o consentimento e uma proposta integrada.
Sinto uma grande admiração pelo esforço que é feito no sentido da integração das diferenças e da inclusão de todos os membros!
É um trabalho extremamente intenso e muitas vezes doloroso, que exige de cada um de nós uma grande maturidade e tolerância à frustração.
Uma das frases que mais me emocionou no dia de hoje foi alguém que disse que independentemente de muitas vezes os movimentos terem os seus melhores e piores momentos, a verdade é que nós decidimos estar aqui e fazer este trabalho difícil. Mesmo tendo a oportunidade e sendo suficientemente bons para trabalhar no mundo corporativo, esta é a nossa escolha por aquilo em que acreditamos!
O dia terminou com celebração, uma festa com as pessoas que nos têm hospedado ao longo destes dias e pessoas locais de Santorso.
Tem sido maravilhosa a forma carinhosa como temos sido recebidas por esta vila.
Um abracinho coletivo desde Santorso,
Raquel